voltar ao início voltar ao início



 

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6

nina balbi | foto de seblen mantovani

fred araújo, dominique arantes e marília misailidis | foto de seblen mantovani

fred araújo, marília misailidis, dominique arantes, nina balbi e vítor peres | foto de seblen mantovani

dominique arantes, fred araújo, nina balbi, vítor peres e marília misailidis | foto de seblen mantovani

vítor peres, nina balbi e fred araújo | foto de seblen mantovani

marília misailidis, fred araújo, dominique arantes, vítor peres e nina balbi | foto de maurício stal


algumas palavras sobre dragão

terceira criação do inominável, o drama como cavalgar um dragão estreou em 2011 integrando a programação do tempo_festival, após receber o patrocínio da secretaria municipal de cultura (smc) do rio de janeiro através do fundo de apoio ao teatro (fate) em 2011. com dramaturgia de diogo liberano e direção de liberano e flávia naves, dragão apresentava o reencontro de cinco amigos no apartamento de um amiga em comum (letícia), dois meses após o seu suicídio.

 

 

o projeto nasceu a partir de um olhar sobre a palavra “atravessamentos”, numa investigação sobre situações limites que acontecem em nossas vidas e que, após acontecerem, nos fazem questionar todos os alicerces da existência e da vida em sociedade. o título da peça foi, então, uma tradução à pergunta primordial de nosso processo: como ultrapassar uma questão que não admite resolução?

a aposta cenográfica, assinada por rafael medeiros, também parte do mote “atravessamentos” para compor o espaço de um apartamento onde as paredes são telas de pintura cruas que evidenciam o universo representacional do espetáculo e, que passam a ser atravessadas pelos atores na evolução da dramaturgia. abaixo, um trecho do texto o dragão, escrito pelo dramaturgo diogo liberano e postado no blog do espetáculo:

pois dois meses antes, dormia dentro de lilla incontido. queria ser o que a garota em seu íntimo alimentava em segredo. e o íntimo dela era ele, o dragão que agora repousa sem casa ainda é a lilla, porém com a face desarranjada.
dois meses depois, eis que ali se encontram os amigos de letícia para dividir entre si os pertences dela que ainda ocupam o quarto. o apartamento vazio e semi-reformado, aguarda – ansioso – a saída desse dragão para ser vendido ou alugado.

confira o texto completo no blog do espetáculo:
http://atravessar.blogspot.com.br/2012/01/o-dragao.html

 

equipe de criação

como cavalgar um dragão

dramaturgia, criada em processo colaborativo: diogo liberano
direção: diogo liberano e flávia naves 
atuação e criação: dominique arantes (andréia), fred araújo (inácio), marília misailidis (rita), nina balbi (cecília) e vítor peres (odilon)
interlocução: marina vianna
assessoria teórica: juliano garcia pessanha
colaboração teórica: gustavo guimarães
cenário: rafael medeiros
figurinos e visagismo: júlia marini
iluminação: renato machado
direção musical: rodrigo marçal
preparação vocal: verônica machado
designer: valerycka rizzo
assessoria de imprensa: bianca senna (astrolábio comunicação)
produção executiva: tamires nascimento
direção de produção: rômulo corrêa
idealização: diogo liberano e flávia naves
realização: teatro inominável

 

alguns trechos de críticas e depoimentos

 

patrocínio

o espetáculo foi contemplado pelo fundo de apoio ao teatro (fate) da secretaria municipal de cultura (smc) do rio de janeiro em 2010, conseguindo investimento para a sua criação.

 

 

acesse o blog do espetáculo
atravessar.blogspot.com.br

acesse a página do inominável no facebook acesse o perfil do inominável no twitter acesse a página do inominável no vimeo clique para voltar à página inicial acesse a perfil do inominável no instagram acesse a página do inominável no facebook acesse o perfil do inominável no twitter acesse a página do inominável no vimeo clique para voltar à página inicial acesse a página do inominável no facebook acesse o perfil do inominável no twitter acesse a página do inominável no vimeo clique para voltar à página inicial