Primeira criação do inominável, Não Dois é uma encenação da dramaturgia Paso de Dos do dramaturgo argentino Eduardo Pavlovsky (1933-2015) que apresenta dois personagens anônimos (Ele e Ela) num esgotamento de sua relação; a violência sexual do homem torturador e sua dependência física e intelectual frente à mulher, que numa situação de vítima, refugia-se em sua própria força psíquica.

A encenação buscou investigar a possibilidade do horror e do afeto num mesmo gesto. Para isso, promoveu o encontro da dramaturgia de Pavlovsky com uma partitura física que se repetia durante todo o espetáculo com variações de direção, ritmo e intenção. Num espaço intimista, a iluminação feita por luminárias frias, aliada a uma estrutura moldada a ferro, situava a cena num simples quarto de dormir ou de tortura.

 

Dan Marins e Natássia Vello
Fotografias de Alexandra Arakawa

 

Nas palavras da atriz e diretora Bel Garcia, "Uma mulher enraizada de costas, de noiva, presa no seu próprio desejo. Em contraponto, uma forte presença masculina que fala e fala num pensamento contínuo, também preso a esse desejo. Uma coreografia de ações físicas dá conta do encontro desses desejos. Penso nas minhas relações, nas diferenças do feminino e do masculino, penso no que é comum, em como mulher e homem são seres bonitos, frágeis. O drama do humano prevalece. Ponto para o Diogo, o que na minha humilde opinião, faz o teatro valer a pena".

Não Dois estreou em dezembro de 2009 na Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ – como montagem curricular do diretor Diogo Liberano. Em seguida, realizou temporadas no Rio de Janeiro e apresentações em festivais e mostras de teatro, com destaque para uma apresentação realizada em outubro de 2011 na penitenciária feminina Talavera Bruce em Bangu, no Rio de Janeiro. Clique a seguir para ler o artigo Sobre aprisionamento e multiplicação dramática: a obra de Eduardo Pavlovsky numa penitenciária brasileira, escrito por Diogo Liberano e publicado na revista argentina LINDES – Estudios Sociales del Arte y la Cultura.

 

Equipe de Criação

Dramaturgia: Paso de Dos de Eduardo Pavlovsky
Tradução: Maria Angélica Keller de Almeida
Adaptação, Cenário, Direção e Iluminação: Diogo Liberano
Elenco: Dan Marins (Ele) e Natássia Vello (Ela)
Figurino e Visagismo: Júlia Marini
Preparação Vocal: Verônica Machado
Produção: Diogo Liberano
Co-Realização: Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
Realização: Teatro Inominável

 

Blog | Programa da temporada de estreia

 

© Copyright 2019
Todos os direitos reservados
Desenvolvimento: Diogo Liberano


Facebook Twitter Vimeo Instagram