Companhia teatral nascida em 2008 na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) pelo encontro de Adassa Martins, Dan Marins, Carolline Helena, Diogo Liberano, Flávia Naves e Natássia Vello. Atualmente, é composta por Andrêas Gatto, Clarissa Menezes, Diogo Liberano, Flávia Naves, Gunnar Borges, Laura Nielsen, Márcio Machado, Natássia Vello e Thaís Barros. Em sua poética, interessa ao Inominável aproximar a arte teatral da arte da performance, misturando arte e vida com o intuito de denunciar e responder aos dilemas da contemporaneidade e, sobretudo, abrir caminhos outros para a vida em sociedade.

Em seu histórico, três edições da Mostra Hífen de Pesquisa-Cena, mostra de artes da cena, além de seis espetáculos e duas performances: Não Dois (2009), Vazio é o que não falta, Miranda (2010), Como cavalgar um dragão (2011), Sinfonia Sonho (2011), Concreto Armado (2014), O Narrador (2014), poderosa vida não orgânica que escapa (2016) e Nada brilha sem o sentido da participação (2017). Em 2019, após completar dez anos de existência, a companhia segue inventando maneiras de continuar seu trabalho dentro de uma realidade cada vez mais hostil à cultura.

 

Em seu percurso, o Inominável foi contemplado algumas vezes por programas de fomento, prêmios ou patrocínios: em 2010 recebeu o patrocínio da Secretaria Municipal de Cultura (SMC) do Rio de Janeiro por meio do Fundo de Apoio ao Teatro (FATE) para criação de Como cavalgar um dragão; em 2015, o Prêmio Funarte de Internacionalização de Espetáculos Teatrais para a performance O Narrador; e em 2017, o Programa Banco do Brasil de Patrocínio para criação de Yellow Bastard. Com um longo histórico de realizações, fica evidente que a existência da companhia e a continuidade de suas investigações artísticas só foram possíveis graças a outros modos de produção que não somente fomentos, prêmios ou patrocínios.

O Inominável realizou inúmeras temporadas nas cidades do Rio de Janeiro e em São Paulo, além de ter se apresentado em festivais e mostras nacionais como: Festival de Teatro de Curitiba (Curitiba/PR), Festival Palco Giratório (Porto Alegre/RS), Tempo Festival (Rio de Janeiro/RJ), Mostra Rumos Cultural – Itaú Cultural (São Paulo/SP), Festival Internacional de Teatro de São José do Rio Preto (São José do Rio Preto/SP), Festival Nacional de Teatro de Presidente Prudente (Presidente Prudente/SP), Trema! Festival (Recife/PE), Mostra BH in Solos (Belo Horizonte/MG), Festival Estudantil de Teatro de Belo Horizonte – FETO (Belo Horizonte/MG), Festival Internacional de Teatro Universitário de Blumenau – FITUB (Blumenau/SC), dentre outros; e internacionais, como a Volumen. Escena editada em Buenos Aires, na Argentina.


© Copyright 2019
Todos os direitos reservados
Desenvolvimento: Diogo Liberano


Facebook Twitter Vimeo Instagram