voltar ao início voltar ao início




  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6

diogo liberano, andrêas gatto, marcéli torquato, rodrigo vrech, adassa martins, márcio machado, laura nielsen e gunnar borges
foto de thaís grechi

diogo liberano, andrêas gatto, virgínia maria, dan marins, adassa martins, márcio machado, laura nielsen e gunnar borges
foto de thaís grechi

virgínia maria, adassa martins, márcio machado, laura nielsen, andrêas gatto e gunnar borges
foto de daniel protzner

adassa martins e márcio machado | foto de anna clara carvalho

flávia naves, natássia vello e laura nielsen | foto de thaís grechi

márcio machado e adassa martins | foto de thaís grechi

algumas palavras sobre sinfonia

quarta criação do inominável, a tragédia sinfonia sonho apresenta a história de kevin (márcio machado), uma criança de nove anos que de súbito se torna alvo de um desejo: o de se tornar música, por conta da peça teatral que começa a ensaiar em sua nova escola. com direção e dramaturgia de diogo liberano, o espetáculo foi criado como conclusão do curso de seu curso de graduação em direção teatral (pela universidade federal do rio de janeiro), sendo orientado pela performer e teórica da performance eleonora fabião.

a dramaturgia original partiu de referências como o romance precisamos falar sobre o kevin, de lionel shriver, o tratado filosófico o anti-édipo de gilles deleuze e félix guattari e do massacre de crianças ocorrido na escola tasso da silveira, em realengo, no rio de janeiro, em abril de 2001. visando trazer à tona um olhar mais atento e responsável sobre a infância e, por extensão, também sobre o futuro, o que se presencia em cena, mais que o massacre da vida humana, é também como tais tragédias afetam a vida de adultos e crianças sobreviventes.

 

 

após estreia na universidade federal do rio de janeiro, em novembro de 2011, a peça estreou no festival de curitiba, em abril de 2012, e em seguida cumpriu inúmeras temporadas no rio de janeiro e fez passagem por diversos festivais por todo o brasil, sempre obtendo sucesso de público e crítica. neste percurso, destacam-se participações em festivais como: festival nacional de teatro de presidente prudente (presidente prudente/sp), festival internacional de teatro de são josé do rio preto (são josé do rio preto/sp), festival estudantil de teatro (belo horizonte/mg), festival palco giratório (porto alegre/rs), dentre inúmeros outros. em 2012, sinfonia recebeu uma indicação ao 2º prêmio questão de crítica na categoria direção e recebeu três premiações no feto (festival estudantil de teatro – belo horizonte/mg): paisagem sonora, corpo em cena e voz em cena.

a dramaturgia, que apresenta o menino kevin tentando interpretar o espírito da música numa peça em sua escola, acaba sendo atravessada pela violência de nossa época, abrindo frestas que evidenciam fraturas familiares e sociais. sinfonia sonho é um convite ao espectador, para que se pergunte sobre tudo aquilo que aceitamos, sem questionar. em cena, dispostos em cadeiras, frente ao público, o elenco de nove atores se soma ao diretor e dramaturgo, que lê as rubricas do texto enquanto a ação se desenrola. o processo, iniciado em 2011, durou cerca de 10 meses e gerou uma encenação que coloca em duelo as rubricas lidas pelo autor com a ação realizada pelos atores. afinal, qual é a distância entre aquilo que dizemos e a nossa efetiva ação no mundo?

abordando temas como infância e família, sinfonia apresenta duas famílias vizinhas reféns de uma perversa característica de nossa contemporaneidade: crianças se tornando adultas de forma precoce e seus pais se infantilizando progressivamente, num processo inverso que parece fazer nascer a violência nossa de cada dia.

 

equipe de criação

sinfonia sonho

direção e dramaturgia: diogo liberano
orientação de direção: eleonora fabião
assistência de direção: thaís barros
elenco: adassa martins (célia), andrêas gatto (corley), caroline de assis (carolina wellerson), davi palmeira (franklin), gunnar borges (tomas), laura nielsen (moira), márcio machado (kevin), natássia vello (joana bravo) e virgínia maria (eva)
direção de movimento: caroline helena
direção musical: philippe baptiste
preparação vocal: verônica machado
cenário: leandro ribeiro
figurino e visagismo: isadhora müller e marina dalgalarrondo
iluminação: davi palmeira e thaís barros
ilustrações: lucas canavarro
design gráfico: diogo liberano
registro fotográfico e audiovisual: thaís grechi
produção executiva: adassa martins
direção de produção: diogo liberano
realização: teatro inominável e universidade federal do rio de janeiro (ufrj)

 

acesse o blog do espetáculo
oantiedipo.blogspot.com.br

 

alguns trechos de críticas e depoimentos

 

indicações e premiações

indicado à categoria direção (para diogo liberano) no 2º prêmio questão de crítica (rio de janeiro/rj);

no festival estudantil de teatro (feto – belo horizonte/mg), edição 2012, recebe as seguintes premiações:

  • paisagem sonora
  • corpo em cena
  • voz em cena

 

acesse a página do inominável no facebook acesse o perfil do inominável no twitter acesse a página do inominável no vimeo clique para voltar à página inicial acesse a perfil do inominável no instagram acesse a página do inominável no facebook acesse o perfil do inominável no twitter acesse a página do inominável no vimeo clique para voltar à página inicial